Patrono da Biblioteca: Glauco Flores de Sá Brito



Glauco Flores de Sá Brito nasceu em Montenegro no dia 19 de junho de 1919. Era filho de José Daudt Sá Brito e Carmen Flores Sá Brito. Glauco, desde a infância, demonstrava seu interesse pelo jornalismo, poesia e teatro. Quando frequentava o curso primário, criou um jornalzinho semanal escrito à mão. Com apenas um exemplar por edição, o jornalzinho tinha o nome de "O Guri". Todas as semanas, era levado aos assinantes que o liam e o devolviam para que Glauco levasse ao assinante seguinte. Encenava com os amigos pequenas peças teatrais por ele improvisadas e dirigidas. Também fazia poesias.

Em 1937, a convite de seu tio Fernando Flores, passou a residir em Curitiba, no Paraná. Tornou-se redator do jornal "O Dia", permanecendo nesta função por vários anos. Passou a colaborar com artigos e poesias nas seguintes revistas: "A ilustração", "A idéia", "O livro" e "Joaquim". Em 1947, editou seu primeiro livro de poesias chamado "O Marinheiro" e, em 1960, o "Cancioneiro de Amigo", onde a cidade de Montenegro é lembrada em várias de suas poesias.

O trabalho "Montenegro na distância" foi editado em sua memória, logo após o falecimento, ocorrido a 17 de maio de 1970. Glauco de Sá Brito fez cursos de teatro no Rio de Janeiro e em São Paulo. Assistiu a aulas de direção teatral ministradas por renomados diretores. Foi também um dos fundadores do Teatro de Estudante do Paraná, no ano de 1948.

Glauco de Sá Brito fundou e dirigiu, em 1953, o Teatro de Vanguarda e, em 1956, juntamente com Ari Fontoura, o Teatro Experimental do Guaíra, do qual foi eleito seu primeiro diretor. Naquele ano, recebeu o prêmio de melhor diretor. Em 1958 e 1959, fez curso prático de direção de teleteatro com Sérgio Brito e Jaci Campos. Começou, nesta época, a escrever os primeiros trabalhos a fim de serem televisionados. Além de dirigir 236 peças teatrais (sendo cerca de 60 de sua autoria), comandou 14 telenovelas e alguns filmes.

Glauco é considerado um dos nomes mais importantes da literatura paranaense. Após sua morte, foi dada a uma pequena sala de espetáculos no Teatro Guaíra, o nome de "Auditório Glauco Flores de Sá Brito". Com o patrocínio do Governo do Estado, da secretária de Educação e da Fundação Teatro Guaíra, no dia da inauguração do Teatro, foi apresentada a peça "Glauco Flores de Sá Brito, um poeta em cinco tempos".

Glauco de Sá Brito é nomeado patrono da Biblioteca Pública Municipal de Montenegro pela Lei nº 634 de 27 de novembro de 1974. De acordo com a Lei nº 2083, do dia 5 de dezembro de 1977, seu nome passou a identificar uma rua do bairro São Paulo.

Fonte: Personagem da Rua - Jornal Ibiá

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários

Total de visualizações de página